Os vídeos se tornaram um dos fenômenos de crescimento mais rápido na publicidade digital.

O uso da Televisão Conectada (CTV) está em ascensão, como evidenciado pelo fato de que 87% de todos os lares nos Estados Unidos possuem pelo menos um dispositivo CTV. A CTV é adotada por todas as faixas etárias, mas é mais popular entre os grupos de 18 a 34 anos, tornando-se uma oportunidade para os anunciantes.

Neste artigo, discutiremos algumas definições básicas para entender um dos ecossistemas de publicidade que mais cresce atualmente.

O que é Televisão Conectada (CTV)?

CTV refere-se à transmissão de conteúdo de vídeo de alta qualidade através de uma televisão inteligente conectada à Internet. CTV significa que nossas televisões estão sempre conectadas à Internet.

Os dispositivos CTV incluem desde televisores inteligentes com Wi-Fi integrado e capacidades de transmissão, até consoles de jogos como Xbox ou Playstation, bem como dispositivos de Streaming como Apple TV, Google Chromecast, Amazon Fire TV Stick e Roku.

Espera-se que o investimento publicitário em CTV cresça 33,1% e alcance 18,9 bilhões de dólares no próximo ano nos Estados Unidos.

Qual é a diferença entre CTV e OTT?

OTT (Over The Top) refere-se ao conteúdo de vídeo acessado pela Internet.

CTV (Televisão Conectada) refere-se a televisões inteligentes que estão conectadas à Internet através de dispositivos de Streaming.

Em resumo, o conteúdo OTT é visualizado através de dispositivos CTV. Alguns dos serviços OTT mais populares são Disney+, Netflix, Hulu, ESPN+, HBO Max, Amazon Prime.

Como é o ecossistema de CTV?

A Samsung é o principal fabricante de televisores, seguido pela LG, mas seus sistemas operacionais detêm apenas 14% e 7% de participação de mercado, respectivamente. Nos Estados Unidos, Roku e Amazon Fire TV juntos têm aproximadamente os mesmos 60% de participação de mercado que todos os televisores inteligentes combinados, em um ambiente altamente fragmentado.

Isso levou a uma corrida competitiva por uma maior adoção de sistemas operacionais em televisores inteligentes, dispositivos de Streaming e consoles de videogame.

A Amazon possui sua linha de Amazon Fire TV com distribuição de Alexa, Fire OS e integração do Prime Video, enquanto LG, Samsung, Vizio e outros fabricantes de televisores inteligentes lutam pela supremacia em nossos lares.

Hoje, podemos identificar oito subsegmentos no ecossistema da CTV:

Dispositivos de Smart TV com capacidades de Streaming (Samsung TV, LG TV, TCL TV).

Emissoras de conteúdo que oferecem conteúdo de Streaming exclusivo (Hulu, Disney+, Netflix).

Anunciantes, que são marcas em busca de audiências para vender seus produtos ou serviços.

Publishers e networks que vendem inventário publicitário e incluem players das categorias anteriores, como fabricantes de dispositivos de Smart TV (por exemplo, Samsung Ads, Vizio Ads).

Dispositivos para CTV que oferecem transmissão de TV (Roku, Amazon Fire TV Stick).

Parceiros de medição móvel (MMP) que medem o desempenho de campanhas.

Plataformas do lado da oferta (SSP), que são soluções de software que gerenciam a troca de publicidade do lado dos publishers, incluindo a venda de espaços publicitários, otimização de ofertas e medição de desempenho de campanhas.

Plataformas do lado da demanda (DSP), que são ferramentas programáticas que intermediam a compra de anúncios e fornecem inventário em uma única interface. As DSPs também servem aos anunciantes para comprar impressões de anúncios pelo custo por mil (CPM) mais baixo.

Cada fonte de inventário coleta dados de maneira diferente, resultando em perspectivas diferentes. Isso cria um mercado altamente competitivo e fragmentado, o que às vezes torna desafiador para os anunciantes medirem com precisão suas campanhas em vários dispositivos e plataformas.

Kivi
Post by Kivi
Outubro 25, 2023

Comments